For a better experience, click the Compatibility Mode icon above to turn off Compatibility Mode, which is only for viewing older websites.

O Primeiro Boletim do Observatório de Saúde Urbana de Belo Horizonte (OSUBH) “InfoCOVID”

Man with mask walking

Brazil, June 15, 2020

Para o acompanhamento da pandemia do novo coronavirus, o SarsCov-2, boletins epidemiológicos são disponibilizados para a população geral, contendo números absolutos de casos notificados de COVID-19, casos confirmados, internações e óbitos. No entanto, diante dos desafios para se fazer a vigilância epidemiológica de uma doença nova e com intensa dinamicidade, é necessário que a leitura e interpretação destes dados seja feita de forma crítica, criteriosa e responsável. Adicionalmente, há que se considerar os diferenciais intraurbanos, que contribuem com um avanço distinto da epidemia dentro de uma mesma cidade, caracterizando grupos populacionais de maior ou menor gravidade da doença bem como velocidade de dispersão em áreas com características específicas, demandando ações diferenciadas.


Diante disto, o Observatório de Saúde Urbana de Belo Horizonte (OSUBH) em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte (SMSA-BH) ficará responsável pela elaboração do InfoCOVID. Esta será uma série de informativos publicados periodicamente, utilizando as bases de dados de saúde disponibilizadas pela SMSA-BH.

 

Os informes terão como objetivo descrever e analisar a dinâmica socioespacial intraurbana da epidemia da COVID-19 no município de Belo Horizonte, possibilitando melhor interpretação dos dados. Belo Horizonte, é a capital do estado de Minas Gerais, localizada na região sudeste do Brasil, com população de 2.512.070 habitantes e extensão territorial de 331.354km2. É um grande centro urbano, conurbado em uma região metropolitana composta de 34 municípios, e que portanto, está exposta a um processo intenso de circulação de pessoas, bens e serviços facilitando a transmissão do novo coronavírus.

 

O distanciamento social no município teve início no dia 18 de março, com a interrupção das aulas em escolas públicas e privadas e, no dia 20 de março, com fechamento de vários tipos de estabelecimentos comerciais, antes da primeira confirmação de caso de COVID-19, no município. Segundo último boletim epidemiológico, até o dia 09/06/2020 foram confirmados 2.549 casos de COVID-19 e 62 óbitos em Belo Horizonte.

 

O Informativo no 1 do InfoCOVID foi publicado na última sexta feira (05/06/2020) com dados sobre as internações por Síndrome Respiratória Aguda (SRAG), suspeitas ou confirmadas por COVID-19. Em síntese, observou-se que a dispersão da doença avança rapidamente entre os bairros do município, mas ainda parece ter uma maior concentração na região central. Além disso, as internações por SRAG causadas pela COVID-19 tendem a ser mais graves, com uma maior frequência de uso de suporte ventilatório e maior tempo de internação (tanto em leitos de UTI como em outros tipos de leitos hospitalares), além de apresentar maior letalidade se comparadas aos casos de internação por SRAG não especificada.  A interpretação desses dados leva em consideração a dificuldade de confirmação do diagnóstico e a subnotificação de casos em Belo Horizonte e no Brasil.

 

Este informativo está disponível aqui.